ACHE AQUI O SEU PROFISSIONAL DE SAÚDE!
Médico Dentista Fisioterapeuta Nutricionista Fonoaudióloga Psicólogo Enfermeira Terapias Alternativas Personal Trainer Veterinário

Cadastro gratuito para os profissionais de saúde. Clique aqui.

  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer
  • Jornal Saúde e Lazer

Edição Impressa
Assine nossa newsletter:
cadastrar
Participe da nossa enquete:
Melhor região do Brasil para tirar as Férias?












votar
ver resultado


Hipertensão arterial atinge um em cada quatro brasileiros, mas apenas metade sabe que tem a doença

02/05/2018 | Visualizações: 558
Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer
Dê a sua nota:
Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer Saude e lazer



Chamada de “assassina silenciosa”, a doença não tem cura e pode causar infarto, perda renal e derrame
A hipertensão arterial atinge 25,7% da população brasileira, segundo dados de pesquisa do Ministério da Saúde realizada em todas as capitais do país em 2017. Desse grupo de milhões de pessoas, só a metade sabe que tem a doença. E dos que têm ciência de seu quadro, apenas cerca de 50% efetivamente se tratam. Para chamar a atenção para a importância do diagnóstico e do tratamento da doença, foi criado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial (26 de abril).
 
“A hipertensão é chamada de ‘assassina silenciosa’ porque, na maioria dos casos, não apresenta sintomas. E muita gente começa o tratamento, acha que é como uma gripe e, após um período, o abandona, o que é um erro grave. A questão é que a hipertensão arterial não tem cura. Ela pode ser controlada e, para isso, é necessário seguir o tratamento indicado por um médico”, destaca Andréa Brandão, cardiologista do Hospital Pró-Cardíaco. Habitualmente associada a danos no coração, a hipertensão pode impactar duramente outros órgãos, como rins, cérebro e vasos sanguíneos. “No coração, pode causar um infarto ou insuficiência cardíaca. Mas também pode levar à perda da função dos rins ou a um acidente vascular cerebral (também conhecido como derrame ou AVC). Pode ainda alterar a visão, se atingir os vasos da retina, por exemplo”, ressalta a médica.
 
Há fatores genéticos e ambientais que levam à hipertensão arterial. Pessoas com familiares hipertensos têm maiores chances. Da mesma forma, quem está acima do peso, consome sal ou álcool em excesso, vive de maneira sedentária ou está submetido a estresse constante tem mais chances de desenvolver a doença. “Praticar atividade física e manter uma dieta saudável são as duas principais orientações para evitar a doença. Esses hábitos melhoram a pressão arterial e diminuem o colesterol e o peso. E todos, já a partir dos três anos de idade, devem ter sua pressão medida ao menos uma vez por ano”, aconselha a especialista.
 
Como diminuir os fatores de risco:
• Praticar atividades físicas pelo menos 30 minutos por dia. O ideal é que seja de maneira contínua, mas pode ser dividida em turnos: um período pela manhã e outro à noite;
• Manter uma alimentação rica em fibras e carnes brancas e pobre em gorduras;
• Realizar atividades que aliviem o estresse;
• Evitar o consumo de álcool.

 
tags:






Comentários (0):


ANTES DE ESCREVER O SEU COMENTÁRIO, LEMBRE-SE:
Todo e qualquer comentário postado neste site é de exclusiva responsabilidade do autor. Comentários com conteúdos impróprios, obscenos ou que não tenham relação com o conteúdo serão excluídos. Dê a sua opinião com responsabilidade!
Comentários

Deixe o seu comentário:

Nome:


E-mail (não será publicado):


Mensagem:


enviar















Siga-nos nas Redes Sociais